Pela primeira vez presidente da Câmara dos Vereadores encerra sessão por tumulto

Vereadores e munícipes de Registro presentes na sessão trocaram acusações e agressões verbais

Por Redação 09/08/2017 - 15:54 hs
Foto: Imagem retirada do vídeo no youtube
Pela primeira vez presidente da Câmara dos Vereadores encerra sessão por tumulto
Sessão da Câmara de Vereadores é encerrada após discussões entre vereadores e população

 Na noite desta segunda-feira (07), durante sessão após retorno do recesso do mês de julho, o Presidente da Câmara Municipal de Registro Marcelo Comeron precisou intervir algumas vezes, chegando a interromper a fala de vereadores, pedindo ordem para a população presente no local.

 O clima ficou tenso entre os vereadores Cristiano Martins Oliveira e Sandra Kennedy que passaram a trocar acusações mútuas em suas respectivas falas ao microfone. A população presente passou a se manifestar fazendo com que o Presidente da Câmara precisasse intervir, chegando a suspender a sessão corrente.

 Durante seus minutos de fala, a ex-prefeita e atual vereadora Sandra Kennedy classificou o atual governo municipal como “muito ruim”, ela afirmou ainda que a gestão é “extremamente frágil na implementação das políticas públicas”. Sandra falou sobre obras do atual governo que estão inacabadas, como o Centro do Idoso, o Pronto Socorro do Bairro Capinzal e o Parque do Bairro Arapongal. Ela criticou a falta de uniformes escolares na rede municipal de ensino e a má aplicação dos recursos nas obras da Rodoviária que não foram concluídas com o atual governo chegando ao seu 5° ano de mandato. Ao final de sua fala, a população aplaudiu a ex-prefeita e o presidente Marcelo Comeron fez a primeira intervenção pedindo que a plateia não se manifestasse em respeito aos presentes.

 Outros vereadores então tiveram a palavra, inclusive o Líder do Governo, o vereador Cristiano Martins Oliveira, que em seu discurso falou de temas como a pouca participação popular nas sessões da câmara, citou temas como a cultura no município, trabalhos voluntários na área da segurança, e sobre a polêmica queima de fogos que ocorreu na inauguração da farmácia Nissei no centro da cidade, ao lado do Hospital São José.

 Próximo há 1h40 de sessão, novamente o vereador Cristiano tomou a palavra e então passou a citar a vereadora Sandra Kennedy e sua opinião contrária ao atual governo municipal. Cristiano mencionou o fato de Sandra não ter sido reeleita como prefeita de Registro e usou termos como “telhado de vidro” para falar da má gestão pública da atual vereadora. O público presente novamente se manifestou usando termos pejorativos obrigando o presidente da câmara a suspender a sessão por cinco minutos. O áudio foi então cortado por cerca de dez minutos, no vídeo é possível identificar uma breve conversa entre Cristiano e Sandra no púlpito e o presidente Marcelo Comeron conversando com os munícipes presentes na audiência.

 No retorno da sessão, foi concedido ao vereador Cristiano mais dez minutos ao microfone. Ele acusou Sandra Kennedy de oportunismo quando uma matéria não oficial foi veiculada na cidade sobre uma suposta transferência do Complexo Ambulatorial Regional (CAR) de Registro para outro município onde, segundo Cristiano, a vereadora teria replicado a reportagem em redes sociais que afirmavam que ela havia impedido essa transferência. Cristiano também falou sobre as obras não concluídas na gestão da ex-prefeita, como o Mercado Municipal e da “inauguração às pressas” da UPA na cidade, afirmando que “até a energia para a festa de inauguração precisou ser emprestada do vizinho”, referindo-se ao fato de as obras não estarem prontas quando foi inaugurada. Sandra então solicitou um aparte na palavra, que foi negado pelo vereador Cristiano.

 Mais uma vez a população presente se manifestou de forma pejorativa, usando termos como “palhaço” para Cristiano Martins e foi onde o presidente Marcelo Cameron encerrou definitivamente a sessão por tumulto.

 Os ânimos entre os vereadores Cristiano e Sandra continuaram exaltados nas redes sociais, Cristiano publicou uma edição do vídeo da audiência pública e fez uma comparação da sessão a países como a Venezuela, onde não se tem liberdade de expressão. “Não me amedrontarão, não me calarão, ameaças de violência não me intimidarão” afirmou em seu Facebook, possivelmente se referindo aos manifestos dos munícipes na sessão. Sandra Kennedy por sua vez, publicou também uma edição da sessão em sua rede social usando termos como “Não tentem me calar”.

 A Câmara Municipal de Registro foi procurada pela reportagem para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido, porém até o fechamento desta matéria a equipe não foi atendida.


CONFIRA O VÍDEO COMPLETO DA SESSÃO

VÍDEO EDITADO PELO VEREADOR CRISTIANO MARTINS OLIVEIRA

VÍDEO EDITADO PELA VEREADORA SANDRA KENNEDY VIANA