Petar comemora 61 anos com a maior porção de Mata Atlântica do Brasil

Parque abriga a maior boca de caverna do mundo

Por Redação 13/05/2019 - 21:00 hs
Foto: Divulgação/PetarOnline

 

No dia 19 de maio, o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (Petar) completa 61 anos de existência. O Parque, criado por um decreto em 1958, possui 35.772,5 hectares de Mata Atlântica preservada e é um dos mais antigos do Estado de São Paulo.

O Petar faz parte do Mosaico de Unidades de Conservação do Paranapiacaba, composto ainda pelo Parque Estadual Intervales, Parque Estadual Carlos Botelho, Parque Estadual Nascentes do Paranapanema, Estação Ecológica Xitué e Área de Proteção Ambiental Estadual da Serra do Mar.

Localizado entre os municípios de Iporanga e Apiaí, o parque é considerado Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade, por possuir uma das áreas de Mata Atlântica mais preservada do Brasil, além das 400 cavernas cadastradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE).

A caverna Gruta da Casa de Pedra possui um portal de cerca de 216 metros de altura e é considerada a caverna com o maior pórtico do mundo (Guinness Book). Ela é formada pelo Rio Maximiliano, que corta a montanha. 

A formação das cavernas na região ocorre a partir das águas pluviais saturadas de ácido carbônico, provenientes do solo, que penetram nas fissuras rochosas e desgastam o calcário presente no solo da região, abrindo dutos e galerias, e assim originando as cavidades naturais, as cavernas calcárias. 

Os mais de 30 atrativos turísticos são divididos em três núcleos: Santana, Ouro Grosso e Caboclos. Entre cavernas, cachoeiras, árvores centenárias, trilhas, além de abrigar comunidades tradicionais e quilombolas. No local também é possível encontrar uma grande diversidade de aves, mamíferos de grande porte, além de córregos e rios com águas cristalinas.

 

 

O Parque é considerado um dos principais refúgios da vida selvagem da região sudeste do Estado, sendo um dos mais significativos corredores ecológicos que conecta os mais importantes remanescentes da Mata Atlântica do Brasil. De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o Petar protege um dos cinco ecossistemas mais importantes do mundo.

A maioria dos atrativos do Petar exige, obrigatoriamente, o acompanhamento de um monitor ambiental cadastrado no parque.

Outras informações sobre o Petar:

•          O Petar fica aberto à visitação de terça-feira à domingo, das 08 às 17h.

•          O ingresso custa R$15, 00 por pessoa, mas visitantes de até 12 anos ou com idade superior aos 60 anos não pagam e pessoas com deficiência também estão isentas da taxa. Estudantes que apresentarem documento pagam metade do valor.

•          O pagamento é realizado somente com dinheiro, não é aceito cheques, cartões de crédito ou débito ou qualquer outra forma de pagamento.

•          Para visitar as cavernas e na maior parte das atrações é obrigatório estar acompanhado pelo Monitor Ambiental Local.

•          É obrigatório estar vestindo calça, camiseta e calçar tênis, regatas, sandálias ou blusinhas não são permitidas.

•          A utilização de equipamentos de segurança também é obrigatória.