Tarifas de travessia litorânea ficam mais caras no Estado

Os reajustes foram calculados com base no IPCA e as tarifas ficaram 3,59% mais caras

Por Francine 21/09/2017 - 19:00 hs

Tarifas de travessia litorânea ficam mais caras no Estado
Aumento nas tarifas

As tarifas nas Travessias Litorâneas paulistas foram reajustadas a partir do dia 1º de julho de 2017. O reajuste foi autorizado pela Resolução Conjunta SLT-STM - 001, de 29 de junho deste ano e foi publicada na edição de 30 de junho do Diário Oficial do Estado.

O ajuste tarifário refere-se apenas ao repasse inflacionário do período que vai de junho de 2016 a maio de 2017, medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicador oficial da inflação brasileira, que foi de 3,59%. O procedimento é o mesmo utilizado na correção aplicada no ano passado.

Para facilitar o troco, o valor final foi arredondado em reais e dezenas de centavos. Toda a receita obtida com as tarifas é destinada a cobrir os custos operacionais dos serviços. As bicicletas, bem como seus respectivos condutores, continuam com isenção de qualquer pagamento nas travessias feitas por balsa.

Na região do Vale do Ribeira, a DERSA opera balsas nas travessias Iguape/Juréia; Cananéia/Ilha Comprida e Cananéia/Continente.

Confira como ficaram os valores reajustados

Os serviços de lanchas por pessoa também foram reajustados. Para a travessia Cananéia/Ariri, turistas passaram a pagar R$55,30 e residentes R$7,70. Menores de idade de até 5 anos acompanhados ficam isentos desta tarifa. Os moradores locais devem retirar um atestado de residência na respectiva Prefeitura Municipal de onde mora para ter direito ao valor diferenciado.  Estudantes credenciados terão desconto de 50% na aquisição de Passe Escolar.