Reformas em creche municipal preocupa pais de alunos

Pais reclamam da falta de segurança e barulho e alegam que as obras estão agravando problemas de saúde nas crianças

Por Francine 09/10/2017 - 19:53 hs
Foto: Pais de alunos
Reformas em creche municipal preocupa pais de alunos
Obras na Creche Gente Feliz

 Pais de alunos da Creche Municipal Gente Feliz, na Vila São Francisco em Registro estão muito preocupados com uma reforma de ampliação que está acontecendo na escola durante o período em que as crianças estão na instituição. Eles alegam que estão passando por diversos transtornos desde que as obras iniciaram em 02 de outubro.

 Segundo informações, na creche ficam crianças de 4 meses a 2 anos e meio e de acordo com uma mãe, “as crianças permanecem no local expostas ao barulho, poeira, pessoas estranhas entrando e saindo, portão aberto. Sem contar que tem algumas crianças que têm problemas respiratórios como asma , bronquite e sinusites e as que não tem podem vir a ter”.

Pais reclamam de obras em creche de Registro

 A Prefeitura de Registro foi procurada e por meio de nota informou que “Antes de iniciar as obras de reforma e ampliação da Creche Gente Feliz, a Secretaria buscou no bairro imóveis que pudessem abrigar o atendimento da creche pelo período de três meses (prazo das obras), mas não obteve sucesso. Além disso, as imobiliárias não aceitam contratos de aluguel inferiores a um ano”. Ainda segundo a nota “a Secretaria Municipal de Educação, o setor de planejamento e a empresa responsável pelas obras traçaram estratégias para minimizar os transtornos, como realizar a obra em etapas e isolar completamente as áreas de reforma.”

A nota segue “A secretaria também realizou reuniões com os pais, antes de iniciar as obras, onde expôs a situação e todos os participantes concordaram com a necessidade da reforma para melhorar o atendimento às crianças, até porque era demanda antiga da comunidade – considerando que era um prédio de pré-escola. Uma turma de berçário 1 – com 8 crianças – foi remanejada para a Creche Carmen Helena, no Centro, com a concordância dos pais, para reduzir os impactos junto aos alunos.

Além disso, a secretaria ofereceu vaga na Carmen Helena para uma criança de berçário 2 que utiliza bombinha (para problema respiratório), mas a mãe se recusou a transferir a criança. A empresa que está realizando a obra concordou em paralisar os serviços e fazer o horário de almoço das 11h30 às 13h para respeitar o horário de sono das crianças.

A supervisão da Secretaria e os gestores das creches estão atentos a tudo o que ocorre nas Unidades e permanecem à disposição dos pais e comunidade para dirimir quaisquer dúvidas.” E finaliza “Por fim, a Secretaria de Educação destaca que as obras na Creche Gente Feliz são necessárias para melhorar e ampliar o atendimento às crianças. Além de aumentar o número de salas de aula, será reformada a cozinha com a implantação de dispensa e adaptados os banheiros, já que a creche atende crianças de 0 a 2 anos. Lembrando que, das 19 creches, 5 estão passando por reformas e ampliação com os mesmos cuidados adotados.”

 A equipe de reportagem do Registro Diário entrou em contato com a mãe da criança citada na nota da Prefeitura, que faz uso de bombinha por problemas respiratórios. Ela alega que “Ele (filho) não foi (para a Creche cuja Prefeitura conseguiu uma vaga provisória) por que eu e o pai trabalhamos e a outra creche fica contra mão pra nós. É o pai quem o busca na creche, ele chega em casa em cima da hora e vai correndo busca-lo, eu quase não consigo ir buscar e também não tenho ninguém para fazê-lo.” A mãe da criança também afirma que o filho faz tratamentos para o problema respiratório em um Hospital Pediátrico em Curitiba pois aqui não existe um especialista na área.

 As obras estão previstas para terminar no início de janeiro.