Comunidade unida oferece refeições e acolhimento aos caminhoneiros


Comunidade unida oferece refeições e acolhimento aos caminhoneiros

Com doações recebidas pela comunidade, refeições foram feitas e servidas aos grevistas

Por Mariana Areco Torres 26/05/2018 - 16:43 hs

Nós nunca vamos esquecer o que o povo de Jacupiranga tem feito por nós. Todos aqui estão nos tratando com muito carinho e respeito. Isso vai ficar em nossos corações para sempre”, afirma o caminhoneiro Nilcirio Schneidel, de 63 anos, que assim como outros caminhoneiros estão longe de casa e da família desde a última terça-feira (22). 

Na estrada há 44 anos, Schneidel conta que essa é a quinta manifestação que participa e que nunca foi tão bem recebido e acolhido como esta sendo na cidade de Jacupiranga. 

“Não falo isso só por mim, falo isso em nome de todos os colegas. Não temos palavras para agradecer tudo que temos recebido. A comunidade daqui não mede esforços para nos ajudar! Temos tudo! Refeição, produtos de higiene, roupas. Tem gente que abre a porta da própria casa para nós. Oferecem o banheiro da suíte pra gente tomar banho. Coisas que eu não faria tem gente fazendo por mim. Todos aqui têm um coração muito bom”, conta. 

Mesmo com saudades da família que deixou em Porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina (uma esposa, três filhos, duas netas e um neto), Schneidel conta que tanto ele quanto os colegas continuam firmes. 

“Não tem ninguém desanimado, não podemos desistir justo agora, que temos todos com a gente. Comércio, população, indústrias, enfim... Todos estão do nosso lado. Sabemos desse peso que estamos carregando e não vamos deixar essa responsabilidade de lado. Desanimar agora seria jogar fora todo esse sacrifício que já fizemos até aqui”. 

A princípio a causa era pela redução do diesel, mas agora, todos clamam por melhorias de um modo geral. O povo brasileiro está cansado da falta de assistência na saúde, falta de boas escolas, de tanta corrupção.

“Nós estamos aqui ajudando porque precisamos fazer o bem ao próximo. Acreditamos nessa causa. Queremos uma transformação geral! Eles terão nosso apoio até o fim. Vamos dividir até o nosso último pacote de arroz”, explica o pastor Flávio de Oliveira Candido da Primeira Igreja Batista de Jacupiranga.

Desde terça-feira (22) a comunidade da Igreja, com o apoio dos comerciantes e população em geral, tem oferecido aos caminhoneiros 4 refeições diárias, banhos, produtos de higiene, roupas e muito acolhimento. As refeiões são servidas no espaço da Igreja Batista, perto do Correio, no Centro da cidade.  

“Graças a união de todos da cidade estamos tendo condições de atendê-los. Oferecemos café da manhã, almoço, café da tarde e janta para aproximadamente 300 caminhoneiros em cada refeição. Além disso, abrimos a porta das nossas casas para que eles possam tomar banho e também estamos dando condições para eles lavarem as roupas. Hoje estamos preparando um bolinho para uma filha de caminhoneiro que hoje completa 6 aninhos” conta uma das integrantes da Igreja que está a frente das ações, Leia dos Passos Domingues.

“Nossa manifestação é pacífica e ordeira. Continuaremos assim! Somos pais de família querendo um país melhor. Está tudo um absurdo de caro. Trabalhamos para no fim do mês receber migalhas. Não podemos deixar essa situação continuar dessa forma. Precisamos do apoio e da força de todos e estamos tendo! Estamos firmes!”, finaliza Schneidel.