Programa Viva Leite tem problemas de distribuição em Registro

Cerca de 2000 famílias foram afetadas

Por Redação 08/12/2018 - 09:00 hs
Foto: Registro Diário

 

Viva Leite é um programa estadual do governo de SP e está implantado há quase 20 anos na cidade de Registro. A Prefeitura de Registro, conveniada ao Programa, tem a responsabilidade da distribuição do leite, o que lhe garante autonomia para organizar a rota dos carros, tendo a obrigação de garantir a entrega duas vezes por semana, totalizando 15 litros ao mês por criança.

Nos últimos dois meses, as duas mil famílias beneficiárias do Viva Leite vêm enfrentando problemas para receber o leite em suas casas. Em sua maioria, são problemas na distribuição e logística do leite, que estão relacionados ao novo contrato que terceiriza a entrega do leite em Registro.

O primeiro problema ocorreu, em outubro, com a mudança da periodicidade da entrega semanal do leite para as famílias: a Prefeitura de Registro mudou de duas vezes semanais para apenas uma. Ao distribuir o leite em apenas uma única entrega semanal, se inviabiliza o consumo a partir do quarto ou quinto dia pós-entrega, considerando o período de validade, impossibilitando, assim, o alcance do consumo recomendado por criança (500ml/dia), ficando sem leite em pelo menos 3 dias da semana.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Os beneficiários protestaram contra a mudança e a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, uma Moção de Apelo proposta pela vereadora Sandra Kennedy, para que cancelasse a mudança e voltasse a entregar o leite duas vezes por semana. Como consequência da pressão dos beneficiários e da Moção de Apelo, a Prefeitura voltou atrás em relação à esta mudança.

No entanto, na última quinta-feira (29/11), as famílias foram surpreendidas novamente, a Prefeitura cortou, em mais de 300%, os locais de distribuição do leite. Antes da mudança, eram 74 pontos de distribuição de leite e agora são apenas 24 pontos. Os pontos de entrega foram reduzidos e a distribuição foi centralizada basicamente nos CRAS e nos equipamentos públicos e comunitários.

Foi finalizada uma investigação que aponta indícios de superfaturamento no novo contrato de distribuição do Viva Leite que terceirizou a distribuição do leite em Registro.

Antes do novo contrato, a Prefeitura gastava cerca de R$ 20mil/ano com as entregas do leite, agora a distribuição passou para a iniciativa privada e o custo foi para R$ 110mil/ano, ou seja, R$ 7,49/km.

Este valor revela-se quase o dobro, por quilômetro, do valor pago em Pariquera-Açu (R$ 4,40) e em Cajati (R$ 4,23), pela mesma empresa que opera em Registro. A vereadora afirmou que encaminhará as investigações para o Ministério Público e as Autoridades competentes.